Luís Filipe de Lima, produtor musical do álbum “Samba original”, fala sobre o arranjo do single “Garota dos discos”

O arranjador comenta sobre a participação criativa dos músicos Luis Barcelos e Eduardo Neves na faixa

 
Luis-Filipe-de-Lima
 

“Há quem diga - e eu concordo plenamente - que o maior mérito de um arranjador é ter uma agenda de telefones recheada de bons músicos. Pois foi justamente assim, com a colaboração direta de instrumentistas do primeiro time do samba carioca, que pude dar a forma final dos meus arranjos para o "Samba Original", o novo disco do intrépido Pedrinho Miranda. Um exemplo interessante é o da faixa "Garota dos discos", lançada como single. Quando criei o arranjo de base, que prevê a melodia da introdução, a escolha dos instrumentos, a harmonia, as paradinhas rítmicas, as repetições de forma, o andamento e os efeitos (no caso, os ruídos de braço de vitrola no início e no fim da faixa, pilotados pelo Domenico Lancellotti), pensei no bandolim do cracaço Luis Barcelos para bordar os contracantos da melodia, os chamados "comentários". Como o Luisinho é um grande improvisador, não me preocupei em escrever suas frases. Ele gravou vários takes, cada um mais inspirado que o outro, deixando pra mim apenas o trabalho de selecionar seus momentos mais brilhantes. Com os contracantos do bandolim editados em cima da base já gravada (violão de seis, guitarra, cavaquinho, baixo acústico, bateria e percussão), pensei em pedir ao Edu Neves que escrevesse para um naipe de clarone e três saxofones (soprano, alto e tenor), "comentando os comentários" do bandolim do Luisinho, ou seja, ora criando paralelismos a partir de suas frases, ora acordes mais parados (as chamadas "camas harmônicas"), ora uma segunda linha de contrapontos ou efeitos rítmicos. Edu, que não brinca em serviço, lascou a caneta e conferiu ao arranjo um resultado saboroso, eloquente e pouco convencional, num espírito que resume, afinal, o que é todo o disco: samba que busca caminhos novos a partir do próprio samba, mas sem precisar redescobrir a pólvora; samba ao mesmo tempo pra dançar, pra se emocionar, pra rir, pra descobrir sutilezas; originalidade sintonizada com as origens. Ouve aí e depois me conta”. 

Luis Barcelos e Eduardo Neves: colaboração direta no resultado final do arranjo da faixa "Garota dos discos". 

Ouça abaixo o single do disco Samba Original: